terça-feira, 18 de agosto de 2009

Eu que há muito tempo pensava que amor é feio, feito pra trouxas, idiotas que acreditam que um sentimento abstrato existia. Porque quando eu fui essa trouxa, a vida me ensinou como eu fui errada de achar que alguém seria meu tudo, meu mundo. Quem meu futuro nada importava se eu tivesse com ele, que todas minhas dúvidas sobre tudo seriam resolvidas por magia assim como era meu amor. A pobre coração apaixonado, que com a falta do correspodimento apodrece, cheira mal, se afunda, e parece que nem existe mais depois de tanta dor que resulta num vazio. Indiferença a qualquer um que apareça. E eu que queria que todo esse vazio, durasse pra sempre pra dor não reparecer. Eu estava bem daquele jeito, tudo esquecido, tudo indiferente. A frase adaptada de uma música (i've lost the only boy that know me best) nem me importava, eu tava nem aí. Ninguém se importava com meus sentimentos porque eu me importaria com os de alguém novamente? , a eu que levava tudo isso como certo, como destino, a vida solitária, com os amigos, seria melhor do que qualquer outra coisa. Eu pensava, vivia isso. Mas nunca cheguei a imaginar que tudo mudaria quando aquele alguém que já tinha me gerado tanta dor viesse, que o vazio que ele tinha me feito cavar poderia começar a ser cheio de novo.. a nem me importo com laços, compromissos, demostrações pros outros saberem. Os momentos e atos que me importam, são essenciais e fazem meu maior sorriso abrir independete da situação, só um abraço, ou qualquer outro momento que faça tudo que comentei aqui ficar sem razão.

boa noite :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário